Bosques encantados

Caminhar pelo bosque bebendo o eco da luz e a dança das sombras é um dos grandes prazeres que a existência me proporciona e que não canso de agradecer. Principalmente ao raiar do dia, quando os contornos estão ainda pouco definidos, paira no ar uma magia que me transporta a contemplar a vida de dentro para fora. Imagino as fadas e os gnomos espreitando por detrás de cada árvore irradiando uma energia luminosa e pura, despertando a criatividade e a imaginação, num convite a penetrar nos segredos do Universo. Abraço uma árvore aqui, outra ali e deixo-me ir…